segunda-feira, 21 de março de 2011

No congestionamento, mas com saúde



Permanência por longo período na mesma posição pode ocasionar sobrecarga na coluna além de outros males; exercícios ajudam a relaxar



Por mais confortável que seu carro possa ser, a anatomia humana não foi feita para permanecer parada por muito tempo, principalmente sobre estresse. Além da tensão de enfrentar congestionamentos após um dia exaustivo de trabalho, o ato de dirigir por longos períodos pode ocasionar problemas na saúde, principalmente sobrecarga na coluna àqueles que não são habituados a relaxar ou a se exercitarem.

O fisioterapeuta Denis Boquetti, de Londrina, explica que a coluna vertebral, principalmente a região lombar e cervical, são as mais comprometidas quando a pessoa passa muito tempo sentada.

''Quando estamos dirigindo necessitamos de uma grande amplitude de movimento cervical devido à necessidade de visão de todos os ângulos. Isso ocasiona rotações extremas da cabeça para todos os lados e consequentemente sobrecarga muscular e articular. Quando esses problemas são associados ao estresse ocorre uma grande tensão de toda musculatura de pescoço e ombros, podendo ocorrer também às cefaléias (dores de cabeça), gerando ciclo de mais estresse e tensão'', explica.

De acordo com Denis, estudos comparativos entre as posições deitado, sentado e em pé comprovam que a que mais sobrecarrega a coluna lombar é quando o ser humano está sentado. Ao permanecer no trânsito por período prolongado, ele lembra que a pessoa fica submetida a uma força de compressão, que em longo prazo pode reduzir o espaço entre as vértebras lombares, podendo, inclusive, comprimir o disco intervertebral, ou até mesmo ocasionar compressão das raízes nervosas.

''Isso aumenta os riscos tardios de problemas como artrose (desgaste), osteófitos (bico de papagaio), problemas discais (protrusão ou hérnia de disco) ou compressões nervosas (lombociatalgia - dor em trajeto do nervo ciático)'', enfatiza.

Os profissionais da saúde alertam que um erro muito comum, principalmente entre os homens, é o de dirigir com objetos (documentos, carteira etc.) em seu bolso traseiro por ocasionar má postura ao dirigir e compressão do trajeto no nervo ciático.

Segundo o fisioterapeuta, é importante para os motoristas conhecerem a importância da ergonomia ao dirigir. ''Ajustes adequados da distância entre o banco e os pedais são importantes para que os joelhos possam ficar ligeiramente dobrados, o que favorece a parte vascular como o retorno venoso'', completa.

Cuidados 

O funcionário público Itamar Nascimento dirige muito a trabalho, incluindo longos percursos, mas confessa que não tem como hábito parar para se alongar ou se exercitar. ''Às vezes, quando sinto muita dor na coluna, dou uma ajustada no banco, mas isso é o máximo que faço. Realmente preciso melhorar um pouco isso'', diz.

Associado à ergonomia, o fisioterapeuta lembra ainda que outro fator de extrema importância é a força muscular. ''Devemos evitar o sedentarismo, nos mantendo ativos para que tenhamos boa condição muscular e consequentemente boa postura, minimizando as consequências quando submetidos a sobrecargas como permanecer por longo período sentado, principalmente no transito.''
Fernanda Borges
Reportagem Local 
Fonte: Folha de Londrina

Nenhum comentário:

SEJAM BEM VINDOS!

"A todos que passarem por essa página, desejo que Deus os abençoem e que traga a todos um raio de esperança e fé.