terça-feira, 22 de março de 2011

ESTRATÉGIA PEDAGÓGICA - 'Xeque-mate' na falta de concentração



Projeto 'Xadrez nas Escolas', realizado nas escolas municipais de Cambé, está conseguindo melhorar o desempenho dos alunos

A falta de atenção e concentração dos alunos em sala de aula têm sido de modo geral uma constante reclamação dos professores e, para tentar reverter essa situação, há três anos a Secretaria Municipal de Educação de Cambé - em parceria com a Secretaria Municipal de Esportes - está aplicando o ''Projeto Xadrez nas Escolas''. Atualmente 400 crianças da 4 série de oito escolas da cidade participam em contraturno do projeto, que vem obtendo bons resultados.

''As escolas têm autonomia para escolher os alunos participantes, já que as vagas são limitadas por ainda não termos espaço físico e professores suficientes para extender o projeto. O objetivo maior é melhorar o poder de concentração dos alunos e o xadrez é uma ótima ferramenta para isso'', afirma o coordenador do projeto e assessor pedagógico da Secretaria Municipal de Educação, Luciano Moraes Cardoso. ''Os pais também têm nos dado um retorno positivo, relatando que os filhos estão reduzindo o tempo de TV e videogame para jogar mais xadrez'', relata.

A professora Edina Onório Puça de Oliveira é responsável pela aplicação do projeto nas escolas e de forma itinerante ela passa uma vez por semana pelas oito escolas. Com material pedagógico próprio, leva até os alunos a oportunidade de ampliar a capacidade individual de se concentrar através de uma atividade recreativa fora da sala de aula. Há inclusive um tabuleiro gigante em que os alunos interagem assumindo as posições das peças, devidamente caracterizados.

''Há toda uma sequência pedagógica no ensino do xadrez para que o aluno possa assimilar corretamente o contéudo e desenvolver as estratégias de jogo. Como muitos já sabem jogar dama, chegam com os termos típicos desse jogo como 'comer' o rei ou a dama e passam a aprender que no xadrez o certo é falar 'capturar' as peças do meu 'oponente'', explica Edina. Nas séries iniciais do fundamental, os alunos das escolas municipais de Cambé praticam dama, dominó e trilha.

Para aqueles que já vêm para a oficina com uma noção maior do jogo de xadrez, Edina conta que nesse caso há um trabalho mais direcionado para tirar certos ''vícios '' de jogadas. ''O nosso foco não é formar atletas de xadrez, mas fazer um trabalho que ajude a promover no aluno a melhoria do raciocínio lógico, a concentração e a capacidade estratégica'', ressalta Edina. ''Estratégias que irão até ajudar na capacidade de resolver problemas pessoais'', acrescenta Luciano. Como incentivo à prática da modalidade esportiva, são realizados dois festivais de xadrez durante o ano letivo.

Na Escola Municipal Alvorada, 40 alunos participam da iniciativa e a satisfação parece ser geral. Atentos, os alunos não perdem uma jogada e brincando aprendem a ser mais concentrados, não esquecendo de buscar ''proteger o rei''. ''No ano passado, por falta de uma sala disponível, o projeto de xadrez não foi aplicado aqui e as professoras e os alunos sentiram bastante. Agora eles estão felizes e, no caso da nossa escola, a participação no projeto ficou aberta aos interessados de modo geral, não apenas aos que tinham dificuldade de concentração. Acaba sendo uma atividade extra que eles adoram'', destaca a diretora Vania Aparecida Buranello.

O projeto ainda é aplicado nas escolas municipais Santos Dumont, Roberto Conceição, Caic, Santa Izabel, Izaura Ferreira Neves, Olavo Soares de Barros e Lourdes Gobi.

Ana Paula Nascimento
Reportagem Local

Folha de Londrina

Nenhum comentário:

SEJAM BEM VINDOS!

"A todos que passarem por essa página, desejo que Deus os abençoem e que traga a todos um raio de esperança e fé.