segunda-feira, 5 de maio de 2014

AMOR A DEUS E A JESUS, O CRISTO!

AMOR A DEUS E A JESUS, O CRISTO!

            Atualmente é comum visualizar nas redes sociais várias postagens em que as pessoas declaram amor a Deus e a Jesus, o Cristo. Entretanto, a cada dia verifica-se o quanto distância a teoria da prática. A verdadeira religião é ajudar uns aos outros em suas necessidades e sofrimentos. Dizer que ama a Deus e a Jesus é fácil, e dizer isso passa uma imagem de espiritualidade superior, entretanto, o viver o amor é que deveria ser o foco.
            Não é verdadeiro dizer que ama a Deus e a Jesus, e tratar os semelhantes com desprezo, humilhação, indiferença pelas mazelas por esses sofridas. Quando a Igreja está reunida em nome de Jesus, nota-se que muitos se derramam na presença de Deus, e acredito que naquele instante seja autêntico tal comportamento, mas o lamentável que no dia-a-dia o comportamento é totalmente diferente, é distante dos ensinamentos de Cristo.
            Jesus antes da ascensão deixou-nos uma missão a ser cumprida, qual seja: Fazer discípulos Dele em todas as Nações, batizando-os e ensinando-os a guardar tudo que ordenará nos anos em que esteve em sua missão na Terra.
            Jesus tão logo foi batizado por João Batista, ainda que não tivesse pecado, pois, o batismo de João era para arrependimento de pecados, foi conduzido pelo Espírito Santo ao deserto, para ser tentado. São essas tentações que gostaria de refletir adiante.
            Antes de meditar sobre as tentações, é de ressaltar que Jesus foi levado pelo Espírito Santo, o que demonstra que Deus está na direção de todas as nossas provações. Jesus poderia ter se recusado passar por referidas provas, entretanto, para demonstrar a sua humanidade, não obstante a sua divindade, o fez para exemplificar obediência incondicional à vontade de Deus. A humanidade de Jesus poderia fazer com que fosse reprovado nas provas, entretanto, não falhou.
            A primeira tentação de Jesus, diz respeito à fome e sede, ou seja, estava ligada diretamente com as vontades da carne. Ele poderia ter transformado pedra em pão, pois, em outra ocasião transformou água em vinho. Multiplicou 05 pães e 02 peixes, para alimentar quase cinco mil homens, além de mulheres e crianças. Poder para transformar pedra em pão Jesus tinha, todavia, não sucumbiu à vontade da carne, e colocou em primeiro lugar o pão espiritual, que é a palavra e a vontade de Deus.
            A segunda tentação de Jesus diz respeito a colocar Deus à prova. Muitos pensam que Deus é um empregado para atender as nossas vontades, e quando não o faz, revoltamo-nos. Jesus mais uma vez deixa claro que a vontade de Deus é a prioridade número um, tudo o mais é acrescentado pela vontade do Criador.
            A terceira tentação é a que se refere às riquezas e honrarias. Muitos colocam em primeiro lugar os prazeres passageiros deste mundo, esquecem que tudo pertencem ao Criador, somos apenas mordomos, e lamentavelmente péssimos, pois temos atitudes de dono. Jesus ensina que a maior riqueza e honra que podemos ter é adorar a Deus incondicionalmente, e todas as nossas necessidades serão por Ele supridas, no tempo e de acordo com a vontade Dele e não nossa.
            Para afirmar que amamos a Deus, devemos analisar se as nossas ações, pensamentos e sentimentos estão de acordo com os ensinamentos de Cristo, caso contrário, é pura hipocrisia.

Dinei, 05/05/2014 – 9h40m.

Nenhum comentário:

SEJAM BEM VINDOS!

"A todos que passarem por essa página, desejo que Deus os abençoem e que traga a todos um raio de esperança e fé.